Mindfulness pode ajudá-lo a ser um profissional melhor

Liderar a si mesmo, retomar o comando de sua mente, de suas emoções, do seu foco, do seu tempo e de sua vida, quem não quer?

 

Não tem jeito. O mundo não vai ficar mais simples, a quantidade de informações com que temos que lidar não vai diminuir, nosso dia não vai ter mais do que vinte e quatro horas, as distrações a que estamos submetidos a todo instante não vão dar descanso e vamos sempre ter muito mais coisas a fazer do que damos conta.

E sua mente já está pedindo férias! Talvez o estresse já esteja à sua porta com suas conhecidas consequências: insônia, irritabilidade, ansiedade, sensação de culpa por não estar se dedicando ao que deseja, dentre outras.

O que fazer diante deste quadro? Se o contexto não vai ficar mais fácil, só nos resta encontrar alguma ferramenta para lidar com ele, de forma a deixarmos de ser escravos das circunstâncias e nos tornarmos senhores de nós mesmos e de nossa vida.

A boa notícia é que esta ferramenta existe: chama-se Mindfulness. Sem uma palavra adequada em Português, tem sido traduzida aqui como “Atenção Plena”. Mindfulness é um estado ou uma habilidade que se adquire por meio de técnicas, comprovadas cientificamente, que estão ganhando mais e mais adeptos a cada dia no mundo todo, inclusive em empresas, por duas razões: é simples e altamente eficaz. Mindfulness é pura neurociência. Embora tenha sua inspiração em práticas ancestrais, não tem qualquer conotação religiosa. E o melhor: pode ser praticada por qualquer pessoa, em qualquer lugar, nem que seja por apenas um minuto.

Manter o foco talvez seja a habilidade mais valiosa nos dias de hoje para qualquer profissional. As pesquisas mostram que em quase 47% de nosso tempo estamos desconectados do que estamos fazendo. Ou seja, estamos fazendo uma coisa e a nossa mente está pensando em outra. Talvez remoendo algo que aconteceu ou pensando em algo que ainda vai acontecer. Em grande parte do tempo estamos desatentos ao momento presente. Esta situação produz uma incrível perda de energia mental, baixa produtividade e decisões equivocadas, além de diminuir incrivelmente nossa capacidade de escuta, de perceber a nós mesmos e aos outros, empobrecendo nossos relacionamentos.

As vantagens trazidas pela tecnologia, que nos mantém o tempo todo conectados e nos dá velocidade de resposta, estão sendo suplantadas por seus malefícios: excesso de interrupções, sobrecarga de informações irrelevantes e entulho mental. Nosso dia está cada vez mais fragmentado. Isso tem nos roubado horas preciosas que poderíamos dedicar de forma concentrada a trabalhar por nossos próprios objetivos e interesses, pessoais ou profissionais. E o pior, roubam-nos a liberdade mental e o espaço de que necessitamos para criar e inovar.

Praticar Mindfulness não significa que iremos nos alienar do mundo. Pelo contrário, significa que iremos reconquistar nossa capacidade de priorizar, de focar e de responder às pressões de maneira mais eficaz e assertiva. E de encontrar paz em meio ao caos.

Portanto, aprender a praticar Mindfulness tornou-se indispensável para qualquer pessoa que queira ter mais presença, mais foco, mais clareza mental, mais disponibilidade para perceber a si e aos outros, mais serenidade e equilíbrio emocional. E, principalmente, tornou-se uma ferramenta estratégica para aqueles profissionais que desejam diferenciar-se, focar em seus objetivos e realizar algo de fato significativo e inovador.

Autor: Ana Marchi

Artigo publicado originalmente no site da Inova Business School