Se tudo estivesse como sempre foi, agora que estamos diante de uma pandemia melhor controlada, estaríamos voltando correndo, felizes, ao trabalho presencial. Só que algo de muito importante mudou…

Tenho observado que estamos num momento de uma grande revisão na forma como as pessoas se relacionam com o trabalho tradicional e que, se as empresas estão esperando que tudo vai voltar a ser como antes, estão iludidas. As pessoas mudaram.

Já ouvi de mais de um cliente algo como: “estou com medo de voltar àquele ambiente e descobrir que detestava aquilo tudo e só continuava achando que estava tudo bem por pura inércia e falta de perspectiva”. Pois é, o home office nos deu perspectiva e a paisagem que muitos enxergaram de longe já não é mais tão bonita assim. Claro que isso não é regra geral. Existem empresas incríveis por aí. Mas ainda são poucas.

Minhas constatações foram confirmadas por uma pesquisa recente da McKinsey. Além de mostrar uma discrepância entre o que os C-Level entendem como trabalho híbrido e o que os colaboradores realmente desejam, a pesquisa também captou um sentimento ambíguo entre os colaboradores, que se mostram cientes das vantagens e desvantagens tanto do presencial como do home office, mas hesitam em voltar ao escritório.

Vejam este trecho do artigo: “Na melhor das hipóteses, a mensagem cor-de-rosa do grande retorno ao escritório está desapontando. Na pior das hipóteses, a surdez para a sutileza da mensagem pode estar acelerando aquilo que já está se desenvolvendo para ser o “grande atrito” de 2021 (e 2022 e até 2023). Nas empresas ao redor do mundo, trabalhadores estão indo embora a taxas muito mais altas que o normal. Pesquisas recentes mostram que 26% dos trabalhadores dos EUA já estão se preparando para procurar novas oportunidades e 40% dos empregados, globalmente, estão considerando deixar seus atuais empregadores até o final do ano

Combinando as conclusões da pesquisa com minhas próprias observações dos casos que tenho acompanhado, certo é que, no geral, todos estão de alguma forma repensando suas vidas. O valor que damos às coisas mudou e com o trabalho não poderia ser diferente.

Passamos por muita coisa nos últimos meses. Muitos de nós perdemos pessoas próximas, tivemos medo por nós e nossa família, experimentamos incertezas pessoais e profissionais, tivemos que gerenciar dificuldades nos relacionamentos ampliadas pelo confinamento e pela ansiedade. Do lado positivo, muitos recuperamos o prazer da proximidade com a família, economizamos dinheiro, reduzimos o consumismo e retomamos a vida espiritual.

Nada disso é pouca coisa e vai mudar profundamente a nossa relação com a vida, com nossos sonhos e com o trabalho.

Muitas empresas, bem intencionadas, estão perguntando a seus colaboradores quantos dias de home office eles preferem ou sobre as melhores ferramentas de colaboração, mas isto é muito pobre e não vai levar as empresas a nenhuma conclusão. As pessoas estão em busca é de uma outra qualidade de trabalho, mais significativa, mais humana, mais natural e vão se frustrar enormemente quando retornarem ao ambiente de trabalho antigo, onde nada disso terá mudado.

E você, caro leitor, como percebe tudo isso? Eu gostaria muito de ouvir sua opinião. Para que tipo de ambiente de trabalho você gostaria de voltar, se é que quer voltar? Alguma coisa mudou na sua relação com seu trabalho?

Me conte nos comentários. Obrigada!

artigo que faz a análise da pesquisa é longo, mas vale a leitura atenta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s